Arquivo de março, 2015

Quando se fala em Soldagem Manual a Arco Elétrico ou MMA é o mesmo que falar em Soldagem por Eletrodo Revestido.

A soldagem com eletrodo revestido é a forma mais comum de solda e é realizado através do calor de um arco elétrico mantido entre a extremidade de um eletrodo metálico revestido e a peça de trabalho, formando o seu revestimento uma escória de proteção.

A máquina de solda inversora MMA ARC-140/160/200/250 da STAR WELD®, fornece corrente continua para soldar a maioria dos metais de aço de liga e sem ser de liga, a aço inoxidável e a ferro fundido. As Inversoras de Solda desta linha permitem soldar a maioria dos eletrodos revestidos de Ǿ 1,6 a Ǿ 5.0mm.

Além disso, permite a operação no processo TIG utilizando tocha valvulada, conectada ao pólo negativo do equipamento, para soldagens de até 10,00 mm de espessura.

As Inversoras de Soldagem da linha ARC MMA da STAR WELD® trabalham com Eletrodos Revestidos 6010, 6011, 6012, 6013 e 7018 até Ø 6 mm e possuem ciclo de 80% de trabalho em sua corrente máxima, o que garante ao profissional de soldagem, maior agilidade, produtividade e economia de consumíveis, pois ele poderá trabalhar por exemplo, em um período de 10 minutos, 8 minutos soldando (Na corrente máxima do equipamento) com apenas 2 minutos em descanso.

Saiba mais sobre às máquinas de solda inversora MMA da STAR WELD®  clicando aqui.

Anúncios

E QUAL SUA IMPORTÂNCIA NA SELEÇÃO DOS EQUIPAMENTOS DE SOLDA

O Ciclo de Trabalho é a relação entre o período de soldagem (Arco Aberto) em um determinado período de tempo. Este período de tempo é determinado pelo projeto do equipamento de acordo com sua aplicação e processo de soldagem, bem como o isolamento de seus componentes internos.  Conforme norma NEMA (1), o ciclo de trabalho é baseado em um período de 10 minutos, ou seja, uma Máquina de Solda Inversora (aplicável também para tochas) com Ciclo de Trabalho de 80% @ 300 A, deve operar com o arco aberto de 300 A de saída em 8 minutos e o restante do tempo (2 minutos) deve apagar o arco e refrigerar os componentes internos. (mais…)

Máquina de Solda Inversora para Eletrodo

Os Transformadores e Retificadores de soldagem tem sido largamente utilizado nos últimos anos, mas a tecnologia digital chegou também às máquinas de soldagem. Por isso, a STAR WELD® lhe ajuda a fazer a melhor escolha na hora de adquirir um equipamento para soldagem:

TECNOLOGIA
Os Transformadores são basicamente constituídos por um núcleo revestido por enrolamento de bobinas de cobre. Trabalham em corrente alternada (CA) e os valores de corrente e tensão são alterados através da posição do núcleo. São utilizados apenas para soldagem em MMA (SMAW – Eletrodo Revestido) e possuem algumas limitações de acordo com o tipo de eletrodo devido a construção física do equipamento. Os Retificadores são constituídos basicamente por circuito de transformadores e banco de retificadores. Trabalham em corrente contínua (CC) com ajuste de parâmetros de soldagem através de potenciômetros. Foram desenvolvidos para atender aos trabalhos e processos de soldagem não suportados pelos Transformadores. As Máquinas de Solda Inversoras são a mais recente e moderna tecnologia em soldagem. Constituídos por circuitos eletrônicos, garantem eficiência, segurança e conforto na mudança de corrente e tensão. São equipamentos compactos, potentes e que atendem aos mais variados processos de soldagem.
(mais…)

O plasma está rapidamente se tornando a tecnologia de corte de escolha em todo o mundo. Um usuário experiente de oxicorte pode ter bons resultados em certas aplicações de corte, como o corte de aço-carbono muito espesso. No entanto, as altas velocidades e qualidade superior de corte do plasma, além da sua habilidade de cortar outros tipos de metal, fazem com que ele seja a escolha ideal para muitas aplicações de corte de metal. Abaixo algumas das vantagens do processo de Corte a Plasma:

MELHOR QUALIDADE DE CORTE
Escória, zona afetada pelo calor (HAZ), arredondamento da extremidade superior eângulo de corte são alguns dos principais fatores que contribuem com a qualidade do corte. Em duas áreas específicas, na escória e na zona afetada pelo calor, o plasma tem um desempenho muito superior ao do oxicorte, produzindo extremidades virtualmente isentas de escória e uma zona muito menor afetada pelo calor.

(mais…)